20 de fev de 2010

Preciosa - Uma História de Esperança

Precious - Preciosa é uma menina negra de 17 anos, analfabeta, obesa (muito obesa!) que mora com os pais em um pequeno apartamento do Harlen. Frequenta a escola, onde é motivo de zombaria. Tem uma filha com síndrome de down e está grávida pela segunda vez. Os filhoes são resultado de estupros de seu próprio pai. Sua mãe, em vez de a defender, acusa a garota de roubar o seu homem, a explora e a espanca. Preciosa é uma pessoa cheia de problemas, sem futuro, com baixa auto-estima, sem amor próprio e sem esperança.
Apesar de ser menor de idade, Preciosa não tem amigos, namorados ou diversão. Seus momentos de distração são suas fantasias, onde se imagina linda, rica e amada por belos rapazes.
Expulsa da escola, ela é encaminhada para uma escola alternativa, onde somente estudam garotas problemáticas. Lá ela conhece uma professora que a lhe dá atenção. A professora idealista mantém a fé em todas as alunas, incentivando para que aprendam a ler e escrever, elevando a auto-estima, para que mudem seus rumos.
A partir daí Preciosa percebe que pode mudar sua vida. Não que as desgraças parem de acontecer, mas a esperança a faz suplantar as dificuldades. Lembrei até do Joseph Climber. Se fosse o Manoel Carlos chamaria ela de Helena, tamanha é a provação da coitada.
Mas é um filme bonito, de superação, do amor entre pessoas, da determinação em ensinar. A atriz que interpreta a Preciosa só não vai ganhar o Oscar porque é seu filme de estréia. Ela faz uma menina sofredora e resignada, sem apelar para aqueles arquétipos chorosos da teledramaturgia.
Mariah Carey, irreconhecível, faz o papel da assistente social.

Classificação:
Lágrimas: 06
Bocejos: 02
Gargalhadas: 01
Cena marcante: a tv caindo do alto da escada
Saí: pensando que deve ter muita Preciosa por aí.
Bom para: quem reclama da vida que tem.
Se não viu: vá ver.