16 de set de 2010

Nosso Lar

Nosso Lar - Li o livro tem mais de 10 anos, mas foi uma experiência tão marcante que ainda lembrava claramente de diversos capítulos. O filme é baseado no livro psicografado por Chico Xavier, ditado por André Luiz (que muitos afirmam ser o médico Carlos Chagas). André o é personagem principal do filme que após desencarnar vai parar no umbral (uma espécie de purgatório). Lá, entre gritos e zombarias, ele reflete sobre sua vida terrena. Uma voz sombria o acusa de suicida, em função de seus hábitos (alimentares, sexuais e etílicos) na terra. Ou seja, na melhor das hipóteses, vamos todos parar no umbral.
Depois desse período aterrorizante, André aceita ir para uma colônia espiritual chamada Nosso Lar (que dizem, fica sobre o Rio de Janeiro). Lá ele passa por um processo de adaptação e aprendizagem. O filme mostra como funciona a vida (?) nessa colônia.  Fica claro que manteremos no além nossas características terrenas: curiosidade, apego material e pessoal, teimosia, gula... Ou seja, ninguém vira santo quando morre.
No início achei futurista demais (portas com identificação biométricas, flores perfeitas, ônibus voadores, laptop para comunicação com os vivos...), parecendo coisa de Spielberg, mas depois entrei no clima. Eles justificam que tudo que criamos aqui são réplicas do que vimos quando estávamos lá (bom, aí faz sentido). O didatismo do livro foi mantido no filme (provavelmente para alcançar os não-espíritas e o mercado internacional) e a toda hora alguém explica o que está sendo mostrado na tela. As falas dos personagens são muito secas, pouco emotivas, parecendo declamação de texto acadêmico. O tom de sermão também não vai agradar a todos, principalmente os que não acreditam nessa história.  Há também cenas que foram feitas exclusivamente para emocionar, como o reencontro com a mãe. Bom, assim como os filmes do Padre Marcelo, este também tenta nos doutrinar. E da mesma forma, vai agradar simpatizantes e será odiado pelos não crentes.

Classificação:
Lágrimas: 05
Bocejos: 01
Gargalhadas: 00
Cena marcante: a menina tocando o piano.
Saí: desidratado.
Bom para: quem gosta de temas além da morte.
Se não viu: deixa de ser preguiçoso e leia o livro.

19 de ago de 2010

O Grande Truque

Prestige - O Grande Truque é um grande filme. Um grande filme cheio de truques. Passado na Inglaterra de antigamente, o filme conta a história de dois amigos mágicos (um fez Wolverine e o outro o Batman). Enquanto ainda eram ajudantes de um famoso mágico acontece um acidente e a esposa de um deles morre. Não há certezas a respeito do culpado da morte, mas isso abala a amizade entre eles. A partir de então os ilusionistas acabam construindo uma rivalidade que se estende ao longo dos anos e que se transforma em obsessão, cujos resultados são inevitavelmente trágicos. O filme mantem o suspense até o final, que é revelador. É uma característica do diretor Christopher Nolan que trabalhou em Aminésia, Insonia, Batman e A Origem.
O grande truque do filme é justamente não antecipar o que irá acontecer no minuto seguinte, e muito menos como tudo irá terminar. O diretor deixa várias pistas mas é dificil concatená-las antes de saber o final. E ao final, depois que tudo é esclarecido, dá vontade de vê-lo de novo e checar se todas as peças desse quebra cabeça realmente se encaixam. É tipo O Sexto Sentido. Confesso que antecipei uma parte do final por causa da esposa de um dos mágicos (que hora se sentia amada e hora não), mas de qualquer forma foi bem surpreendente.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 01
Gargalhadas: 00
Cena marcante: o afogamento do mágico.
Saí: tentando me lembrar das pistas.
Bom para: quem gosta de mágica.
Se não viu: veja, é legal.

17 de ago de 2010

A Origem

Inception - Esse é um daqueles filmes que mescla o mundo real com o imaginário nos deixando sempre na dúvida de em qual deles a cena se passa. O Leonardo DiCaprio é um especialista em roubar segredos durante o sono das pessoas. Ele possui uma técnica que entra na mente das pessoas, enquanto elas estão dormindo, e passa a ter acesso aos segredos que nunca seriam ditos em estágios normais de conciencia. Porém de tando ir e vir entre sonhos e realidade nota-se que ele anda meio perturbado misturando os dois mundos. Tal pertubação tem origem no suicídio de sua esposa, do qual ele é acusado de assassinato, o que o impede de retornar ao seu país e reencontrar seus filhos. É então que lhe é oferecido a chance de voltar á vida normal, com perdão da polícia.  Para isso ele deve fazer algo que é considerado praticamente impossível: ao invés de roubar idéias de uma pessoa, inserir uma nova.
Nessa empreitada ele e sua equipe entram no sonho de um herdeiro, de uma grande corporação, com intuito de mudar sua opinião sobre a gestão de seus negócios. Porém como no sonho o herdeiro não lembra da senha do cofre resolvem dormir e entrar no sonho do sonho para buscar a informação. Nesse segundo nível de sonho eles também não obtem sucesso e optam por sonhar novamente entrando no sonho do sonho do sonho... nessa sucessão recursiva de sonhos o espectador vai entrando na trama. O filme deixa muito bem caracterizado o ambiente de cada nível de sonho, permitindo a troca de nível a cada instante. Em dado momento no nível real eles estão dormindo em um avião, no nível do primeiro estágio de sonho ele estão dormindo em uma van, no segundo em um elevador e no outro em uma perseguição na neve. O filme alterna os níveis de forma inteligente e não há muito esforço para identificá-los.  Embora a trama nos deixe cheio de dúvidas.
É interessante também notar a própria lógica de tempo construída no enredo. Enquanto dormimos o tempo em nossos sonhos é muito maior. Um minuto nosso podem representar horas na vida do sonho. No sonho do sonho esses números também se multiplicam e assim sucessivamente. No quarto nível cada segundo da vida real representa anos no sonho.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 00
Gargalhadas: 01
Cena marcante: o suicidio.
Saí: pensando se estou dormindo ou acordado.
Bom para: quem gosta de dramas psicológicos.
Se não viu: vá ver, vale o ingresso.

10 de ago de 2010

O bem amado

O filme retrata um Brasil da época de Dias Gomes e mostra que muito pouco mudou na situação política brasileira, principalmente nas pequenas cidades do nordeste. A cidade é Sucupira, um município pacato onde nada acontece. Odorico Paraguaçu (o Lineo Marco Nanini) é empossado prefeito da cidade depois do assassinato (por Zeca diabo) de seu antecessor. Como principal obra de seu mandato anuncia a construção de um cemitério para a cidade. Para angariar fundos do projeto megalomaníaco, tem que fazer uma série de concessões, desviar recursos e subfaturar o preço da obra. Nada muito diferente de hoje em dia. Inclusive, para econimizar cimento, as covas são feitas em tamanho reduzido, onde só cabem anões.
Seu maior fiscal é a imprensa local, de propriedade de um aspirante a político (o chefe do Lineo na repartição) que não mede esforços, legais e ilegais, para atacar o prefeito. Chega a inventar (com foto montagem e tudo) que existe um tubarão nas praias da cidade para espantar os turistas e reduzir a arrecadação municipal, prejudicando o prefeito. Ou seja, ninguém dá ponto sem nó. Ao trancos e barrancos, berros e gritarias, o cemitério fica pronto. Porém, como a cidade é tranquila demais, ninguém morre e a inauguração nunca acontece. Odorico passa a ter que administrar a pressão da imprensa local, a contratação de um moribumdo candidato a inauguração de seu cemitério, sua filha moderninha avançadinha e descolada que chega a cidade e as 3 cajazeiras solteironas, todas pretendentes ao seu coração, que não lhe dão descanso.
O filme, uma sátira política, faz muitas analogias entre Sucupira e o Brasil: no início faz comparações com o governo Jango e no final, com o movimento de Diretas Já.  É um roteiro meio pastelão, meio Grande Família, meio Zorra Total, Tv Pirata...  Peca no excesso de informações (como se isso pudesse segurar a atenção do espectador). Funciona, mas depois cansa. Até porque ninguém consegue absorver tanta informação em tão pouco tempo. Reduziram um novela com vários capítulos em um filme de 2 horas. Não há momentos sem informação, quando não há o texto carregado de Odorico, uma metralhadora verborrágica com seus neologismos e exageros característicos, aparecem as cajazeiras, a imprensa, a população... Quando os atores silenciam, entra a narração, colocando mais informação. Quando ninguém fala, Caetano canta, reforçando o texto da cena. A música ocupa todo o tempo morto que se podia ter no filme e na mente do espectador. O filme não pára. Para quem tem mais de 40 a sensação é ainda pior: além do cérebro já não ter velocidade para tanto processamento ainda ficamos simultaneamente comparando com a versão do Paulo Gracindo. Mas é uma diversão leve pra quem não quer pensar muito, uma típica comédia para TV.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 00
Gargalhadas: 05
Cena marcante: a cajazeira bêbada na sacada da prefeitura.
Saí: tentando me lembrar de tudo que ouvi.
Bom para: quem gosta da Grande Família.
Se não viu: espere, vai passar na tv, quinta-feira a noite.

8 de ago de 2010

Um sonho possível

The Blind Side - O filme conta a história real de um jovem sem-teto, negro, vindo de um lar destruído, filho de uma mãe viciada, QI baixo, caladão, rosto inexpressivo, gordo, quase um buda preto, que acaba sendo ajudado por uma família branca de classe alta, que acredita em seu potencial. A família, republicana, dona de uma cadeia de fast food, traz uma certa culpa de ser rica e bem de vida. Com a ajuda do treinador de futebol de sua escola e de sua nova família, ele superara diversos desafios e muda a vida de todos a sua volta. Logo se torna um protetor para a família, um grande irmão urso. O filme fez a Sandra Bullock (loiraça e cadeiruda) ganhar o Oscar de melhor atriz de 2010, mas não vi nada que justificasse. O filme é meio bobo-piegas e possui algumas cenas de uma alegria tão perfeita que parecem um comercial de margarina. Tudo muito bom, pra ser verdade. Como na cena em que os dois irmãos treinam e fazem exercícios, se superando, se divertindo e dando risadas tão alegremente, em uma linda tarde ensolarada....

Classificação:
Lágrimas: 01
Bocejos: 03
Gargalhadas: 03
Cena marcante: a hora de tirar a foto do Natal (aí do lado)
Saí: entendendo a origem das blusas do Faustão.
Bom para: quem gosta histórias felizes.
Se não viu: veja em dvd.

12 de jul de 2010

A Saga Crepúsculo: Eclipse

O primeiro filme da saga de sofrimento de Bela foi Crepúsculo.  Todo mundo falava que era uma m. Como não me deixo levar pelos outros fui assistir.  E realmente é uma m.
O segundo, Lua Nova, aquele que apareceu o lobo mau, todo mundo falava horrores.  Que era uma continuação sem cabeça, que era fraco, um filme promocional... Como sempre acredito que as coisas podem melhorar fui assistir.  E realmente é uma m.
O terceiro filme da vampiresca série é o Eclipse. Está todo mundo falando que é muito ruim.  O pior dos três filmes! Muito sem graça, sem ação, sem conteúdo.  Não sou de me levar pelos outros...  mas já aprendi a lição e não vou ver essa m.

10 de jul de 2010

Cartas para Julieta

Letters to Juliet - Sophie (representada pela atriz de Mamma Mia) é uma espécie de reporter investigativa dos fatos atuais. Sua profissão é checar se determinadas histórias realmente aconteceram. De férias, ela vai com seu noivo para a Italia. Ela, querendo conhecer os pontos turísticos da cidade e ele interessado em contatos com fornecedores de seu futuro restaurante italiano em NY. Em Verona, enquanto ele vai participar de um leilão de vinhos, ela vai conhecer a casa de Julieta (a do Romeu) e descobre que pessoas vão lá para deixar cartas pedindo conselhos amorosos. Os pedidos são fixados no muro da casa e recolhidos a noite por um grupo, auto denomidado Secretárias da Julieta, que os responde. Cutucando as pedras ela acha uma carta que foi deixada no muro há 50 anos e que ainda estava sem resposta. Ao responder acaba estimulando a sua autora, uma senhora de 65 anos, a buscar o seu Romeu da época, que se chamava Lourenzo. Mas existem muitos italianos com o mesmo nome e elas partem na tarefa de localizá-lo, desagradando o neto que já tinha reprovado essa louca aventura da avó viúva.
O filme se passa no interior da Italia (tem uma ou duas cenas em Nova York). São belas as cenas em Verona e lembrei que perto do balcão, onde Romeu fez suas juras a amada, eu também segurei o seio direito da Julieta. Mas na época não tinha esse muro das lamentações amorosas.  A fotografia é tão linda que dá vontade de voltar a Italia. Acho que faltou um pouco de música italiana. A abertura do filme, com uma montagem de fotos de beijos, é linda.

Classificação:
Lágrimas: 04
Bocejos: 01
Gargalhadas: 02
Cena marcante: a vó penteando os cabelos da Sophie.
Saí: querendo voltar à Italia
Bom para: quem gosta de filmes românticos inteligentes.
Se não viu: vá, mas leve compania.

1 de jul de 2010

O livro de Eli

The Book of Eli - O filme se passa em um mundo pós-apocalipse, que se transformou em uma civilização sem leis onde as pessoas devem matar ou ser mortas. As poucas estradas pertencem a gangues de gargantas cortadas que roubam e matam por água, um par de sapatos, um isqueiro, ou apenas por diversão. Não há carros, eletricidade, comida. Água é artigo raro.  A população que restou no mundo vive em frangalhos, sem estrutura, sem sabonete e frequentemente assaltada por vândalos. Quem nasceu depois do apocalipse (menores de 30) não sabe ler. Falta tudo. 
Eli (Denzel Washington) é um homem solitário que tem de proteger um livro sagrado que pode conter a resposta para salvação da humanidade.  Ele caminha sozinho, há 30 anos, cruzando a América em direção ao oeste porque ouviu uma voz dizendo pra levar o livro pra lá.  Ele é um cara bonzinho, sua única distração, além de matar uns bandidos, é ler o próprio livro que está carregando.  E como todo filme que tem um herói tem também um algoz Eli é perseguido por um tirano que quer roubar o livro.  É um bom filme, com final bastante interessante e surpreendente.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 03
Gargalhadas: 00
Cena marcante: o braço cortado do bandido.
Saí: pensando em como se viver sem eletricidade
Bom para: quem gostou de mad max..
Se não viu: vá ver, é bom.
 

6 de jun de 2010

Fúria de Titãs.

Clash of Titans - Uma briga interna de poderes no Olimpo faz com o bem e o mal (Zeus e Hades) se confrontem. Zeus resolve penitenciar os mortais por eles terem perdido a fé nos deuses. E autoriza que seu irmão Hades dê um castigo nos mortais. Mas Zeus possui um filho na terra, o semi deus Perseus (nascido de um deus, porém criado como homem). Perseu que teve sua família destruída pela ira dos deuses está louco para se vingar dos deuses e comanda uma perigosa missão de derrotar Hades, antes que este consiga obter o poder de Zeus e instalar o inferno na Terra. Liderando um grupo de guerreiros, Perseus parte numa arriscada jornada nas profundezas dos mundos proibidos, combatendo demônios cruéis e monstros terríveis...

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 04
Gargalhadas: 01
Cena marcante: a luta contra os escorpiões gigantes.
Saí: querendo estudar mais mitologia
Bom para: quem gosta de cavaleiros do zodíaco.
Se não viu: espere passar na seção da tarde.

15 de mai de 2010

Alice no País das Maravilhas

Por ser uma adaptação do clássico nonsense da literatura infantil e direção de Tim Burton (o mais surrealista da atualidade) fui ver o filme cheio de expectativas: isso pode ter me atrapalhado. E depois de ter visto Avatar, qualquer 3D fica meio mixuruca.  Essas adaptações que fazem no 2D para 3D não ficam legais. Exceto algumas cenas do gato o restante pode ser visto sem óculos. Nesse filme Alice tem uns 20 anos e vive um pesadelo recorrente que envolve o mundo que nós sabemos ser o País das Maravilhas. Ela perdeu o pai e está proxima de um casamento arranjado com o filho de uma família bem aristocrática. Para fugir de sua realidade Alice acaba entrando em contato com o mundo que ela julgava ser somente fruto de seus sonhos noturnos.  Sempre achando que está sonhando e que a qualquer momento pode acordar ela encontra uma atmosfera colorida, com seres bizarros e animais falantes.  Acaba tentando ajudar a Rainha Branca (a irmã boazinha) a voltar ao poder, ocupado pela Rainha Vermelha (a irmã malvada que lembra a Maisa do Silvio Santos).  Johnny Depp faz o chapeleiro louco com um olhar esquisitão.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 03
Gargalhadas: 02
Cena marcante: o sonho recorrente de Alice
Saí: com sono
Bom para: quem gosta de filme doidão.
Se não viu: espere sair na tv.

8 de mai de 2010

Homem de Ferro 2

IRON MAN 2 - Nessa segunda versão da franquia o mundo já sabe que o inventor bilionário vivido por Robert Downey Jr. é o super-herói blindado Homem de Ferro. O governo pressiona através da mídia para que ele revele seus segredos e compartilhe sua tecnologia com as forças armadas. O super herói reluta em divulgar os segredos do Homem de Ferro com receio de que as informações caiam em mãos erradas. Paralelamente trava uma batalha com a saúde, uma vez que o paládio do reator que o mantém vivo está lentamento o envenenando.  
Eis que surge o filho de um antigo parceiro de negócios que faz uma réplica do reator e o ameça, deixando o governo ainda mais preocupado por não deter essa tecnologia para se defender.  O filme é interessante pois mostra um outro lado do poderoso homem de ferro.  Realmente deve ser chato ser um super heroi de quem a população toda dependa e ter que lutar com super vilões.



Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 03
Gargalhadas: 03
Cena marcante: o homem de ferro bêbado rebolando.
Saí: achando que o episodio um foi melhor
Bom para: quem não viu o um.
Se não viu: veja em dvd.

21 de mar de 2010

A ilha do Medo

Shutter Island - Leonardo DiCaprio é um detetive federal, ex-combatente, que investiga o misterioso desaparecimento de uma assassina, de um hospital psiquiátrico instalado em uma remota Ilha Shutter. Assim que chega na ilha, e começa a investigar, percebe que há algo errado e que não terá o apoio da direção do sanatório/presídio. Um furacão chega, o tempo vira, e ele é obrigado a permanecer na ilha, desconfiando que os médicos realizam experiências ilegais com os internos. É uma história de conspiração e paranóia. Confesso que a ficha demorou pra cair. Um bom filme, inteligente e surpreendente, mas de Martin Scorsese continuo preferindo Taxi Driver.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 02
Gargalhadas: 01
Cena marcante: o olhar dessa prisioneira da foto.
Saí: sem saber se o louco era eu.
Bom para: quem gosta de Lost.
Se não viu: veja.

16 de mar de 2010

Invictus

Invictus - Filme de Clint Eastwood que conta a história de Nelson Mandela (líder rebelde da resistência anti-apartheid) depois que saiu da prisão e assumiu a presidência da África do Sul. O filme mostra toda sua estratégia em construir um país unificado, sem rancores e sem preconceito.  Ele assume o país com negros sedentos de vingança da opressão que tinham passado e com brancos inconformados com as mudanças e temerosos com o futuro.  Porém Mandela, com a sua perseverança e humildade, busca o caminho da tolerância para superar as diferenças e unificar a nação.  Para isso elege o rúgbi (jogo popular entre os brancos) para unificar a nação.  Incrível como alguém passa 30 anos na cadeia e sai pronto para perdoar seus algozes.  Morgan Freeman faz o papel de sua vida (acho que ele nasceu pra fazer o Mandela).

Classificação:
Lágrimas: 02
Bocejos: 00
Gargalhadas: 02
Cena marcante: quando o carro passa entre o campo de futebol (dos pretos pobres esperançosos) e o de Rúgbi (dos brancos ricos receosos).
Saí: feliz com a esperança
Bom para: quem é negro, e não conhece essa história real.
Se não viu: veja logo.

1 de mar de 2010

Idas e vindas do Amor

Valentine’s Day - O filme conta diversas histórias entrelaçadas de moradores de Los Angeles que acontecem durante o Dia dos Namorados. Como é do mesmo diretor de "Uma linda mulher" acabei caindo nessa. Mas é bem fraco. Um misto de High School Music com Malhação.  Claro que tem final feliz.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 10
Gargalhadas: 00
Cena marcante: não lembro
Saí:  sem sono.
Bom para: namoradinhos adolescentes
Se não viu: não perca seu tempo.

20 de fev de 2010

Preciosa - Uma História de Esperança

Precious - Preciosa é uma menina negra de 17 anos, analfabeta, obesa (muito obesa!) que mora com os pais em um pequeno apartamento do Harlen. Frequenta a escola, onde é motivo de zombaria. Tem uma filha com síndrome de down e está grávida pela segunda vez. Os filhoes são resultado de estupros de seu próprio pai. Sua mãe, em vez de a defender, acusa a garota de roubar o seu homem, a explora e a espanca. Preciosa é uma pessoa cheia de problemas, sem futuro, com baixa auto-estima, sem amor próprio e sem esperança.
Apesar de ser menor de idade, Preciosa não tem amigos, namorados ou diversão. Seus momentos de distração são suas fantasias, onde se imagina linda, rica e amada por belos rapazes.
Expulsa da escola, ela é encaminhada para uma escola alternativa, onde somente estudam garotas problemáticas. Lá ela conhece uma professora que a lhe dá atenção. A professora idealista mantém a fé em todas as alunas, incentivando para que aprendam a ler e escrever, elevando a auto-estima, para que mudem seus rumos.
A partir daí Preciosa percebe que pode mudar sua vida. Não que as desgraças parem de acontecer, mas a esperança a faz suplantar as dificuldades. Lembrei até do Joseph Climber. Se fosse o Manoel Carlos chamaria ela de Helena, tamanha é a provação da coitada.
Mas é um filme bonito, de superação, do amor entre pessoas, da determinação em ensinar. A atriz que interpreta a Preciosa só não vai ganhar o Oscar porque é seu filme de estréia. Ela faz uma menina sofredora e resignada, sem apelar para aqueles arquétipos chorosos da teledramaturgia.
Mariah Carey, irreconhecível, faz o papel da assistente social.

Classificação:
Lágrimas: 06
Bocejos: 02
Gargalhadas: 01
Cena marcante: a tv caindo do alto da escada
Saí: pensando que deve ter muita Preciosa por aí.
Bom para: quem reclama da vida que tem.
Se não viu: vá ver.

16 de fev de 2010

Um olhar do Paraíso

The Lovely Bones - Após ser assassinada a menina passa a assistir os efeitos de sua morte sobre sua família. O lugar onde ela está não é o céu e nem o inferno. Também está muito fofo pra purgatório. Acho que é um lugar no vácuo, muito colorido, meio viagem e que mistura coisas reais com frutos da imaginação da garota. Essa outra dimensão foi produzida com muitos efeitos especiais e com uma plástica perfeita (parece uma viagem lisérgica).
O filme é um drama, com pitadas de comédia pastelão (nas cenas loucas da sogra Susan Sarandon), tragédia (a morte brutal de uma criança), suspense (com alguns toques de terror), policial (na busca pelo assassino), espírita e muito recheado de efeitos especiais.
Como o diretor é o mesmo do Senhor dos Aneis eu esperava um pouco mais.
O filme é forte. Fala da dor da perda de uma filha e mostra o desmoronamento da família que não soube lidar com a perda.

Classificação:
Lágrimas: 04
Bocejos: 01
Gargalhadas: 01
Cena marcante: o pai destruindo as garrafas.
Saí: pensando, será verdade?
Bom para: quem acredita que a vida continua.
Se não viu: veja em dvd.

27 de jan de 2010

O Fada do Dente

The Tooth Hurts - O que não se faz pra agradar as sobrinhas... O filme conta a história de um fortão, o The Rock, jogador de hockey quase aposentado, especialista em destruir sonhos infantis. Em uma noite ele recebe um chamado.  Uma fada madrinha chefe determina que, como penitência por seu mau comportamento, ele irá atuar como o Fada do Dente. Assim, sempre que uma criança perder um dente ele terá a missão de entrar na residência, procurar o dente em baixo do travesseiro da criança e trocá-lo por uma nota.  Durante o treinamento para fada ele conhece um personal-fada magrelo que o orienta no uso de seus novos apetrechos de trabalho: asas, varinha mágica, pó da invisibilidade, sapatilhas...  Bom, é um daqueles filmes em que o engraçado é ver uma montanha de músculos ter que agir com delicadeza contracenando com crianças.
A eterna noviça rebelde, Julie Andrews, devia estar precisando muito de dinheiro pra entrar nessa furada como 'a rainha das fadas'.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 03
Gargalhadas: 01
Cena marcante: O susto do gato
Saí: querendo comprar o kit da invisibilidade
Bom para: quem ainda vai perder os dentes de leite
Se não viu: espere passar na seção da tarde

23 de jan de 2010

Amor Sem Escalas

"Up in The Air" - George Clooney interpreta um solitário executivo contratado por diretores de grandes empresas para dar a notícia da demissão de seus funcionário. Ou seja, em vez dos frouxos diretores demitirem seus funcionários eles contratam a empresa onde trabalha o Clooney para fazer isso. Assim ele viaja pelo mundo, fazendo esse trabalho sujo e antipático e acumulando milhares de milhas. Seu estilo de vida se resume a hoteis, aeroportos, aviões, carros alugados, acúmulo de milhas e demissão de funcionários.
Clooney vive tão longe do chão que perdeu quase completamente o contato com a própria sensibilidade. Seus pais já morreram, não tem amigos, namorada ou filhos. Ele já não se abala com a crueldade de seu trabalho, embora sempre tente convencer o demitido de que perder o emprego pode ter um lado bom e significar uma oportunidade de recomeçar a vidam.  Sua racionalidade sobre casamento, constituição de família e filhos choca os mais tradicionais.  A rotina de viagem o proporciona ser membro de elite de todos os programas de fidelidade existentes e está próximo de atingir seu maior objetivo: ser o 7º homem do mundo a conquistar 10 milhões de milhas voadas.
Porém sua vida organizada e sua solidão são invadidas por diferentes mulheres. Suas duas irmãs o procuram: uma vai se casar e a outra está se separando. Ele conhece e se envolve com uma bela executiva, que assim como ele vive viajando. E sua empresa contrata uma jóvem executiva carreirista, que pretende revolucionar os métodos, tornado seu trabalho mais impessoal ainda, demitindo as pessoas via Internet (tipo uma sala de bate-papo para demissão) e o fazendo fixar em uma única cidade. Nesse momento ele sente a necessidade de ter laços afetivos.
Sem citar o nome há uma referência à produção francesa "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain", quando a irmã de Clooney, que vai se casar e não tem dinheiro para viajar, pede que ele fotografe fotos dos noivos em diversos lugares do mundo.
Quem for vê-lo esperando aquele final feliz açucarado vai se decepcionar um pouco.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 01
Gargalhadas: 01
Cena marcante: o executivo na porta da casa da executiva
Saí: querendo voltar a ter um lar.
Bom para: quem pensa que viver sozinho é fácil
Se não viu: espere passar na tv.

19 de jan de 2010

Sherlock Holmes


Holmes - Sherlock Holmes é um personagem de ficção da literatura britânica.  Diversos livros já foram publicados mostrando sempre a flêuma inglesa e a capacidade intelectual para desvendar mistérios usando métodos científicos e a lógica dedutiva.  Holmes já até andou pelo Brasil procurando um violino raro, segundo versão de Jô Soares em Xangô de Baker Street, que depois também virou filme.
O Holmes em cartaz é um detetive de extrema capacidade de raciocínio e observação, que utiliza seu intelecto para desvendar crimes. Seu fiel ajudante é o Dr. Wattson, um jovem médico também muito astuto. Os dois são excelentes pugilistas e Holmes chega a lutar por dinheiro. Há uma relação meio 'estranha' entre eles, pois Holmes nitidamente sente ciumes da noiva de Wattson.
No filme os dois se juntam para combater o misterioso Lord Blackwood, grande conhecedor de magia e de seitas, que toca o terror na Londres de antigamente.  Ver a linda capital da Inglaterra à moda antiga é outro ponto forte do filme. A Piccadilly circus com trânsito de charretes e cavalos...  O efeito com a câmera lenta, tanto nas cenas em que Holmes está premeditando seus ataques de luta ou na parte em que vemos uma grande explosão que atinge os personagens, merece um prêmio a parte.
O filme consegue manter o mistério da trama até o final, embora na metade tenha ficado meio arrastado. O problema são os diálogos rápidos e muitas vezes sem nexo e a escuridão das cenas. No final, em cerca de 30 segundos, ele desvenda todo o complicado mistério repassando as cenas em velocidade acelerada.
Pra mim faltou o “Elementar meu caro Watson”!

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 02
Gargalhadas: 02
Cena marcante: a explosão da fábrica
Saí: pensando na solução dos mistérios
Bom para: quem gosta de enigmas e mistérios.
Se não viu: vá ver, é boa diversão.

17 de jan de 2010

Vício Frenético

"Bad lieutenant – Port of call: New Orleans" - Se o Nicolas Cage não ganhar o Oscar com esse filme... vai ter que nascer de novo. Depois de "A lenda do tesouro perdido”, “Con air – Rota de fuga” ou do terrível “Motoqueiro fantasma” já estava na hora dele voltar com um papel melhor.
Nesse ele faz brilhantemente um policial sem escrúpulos, que gosta de aparecer, que possui problemas de coluna, é viciado em drogas (crack, cocaína, heroína, LSD, maconha e oq aparecer na frente), namora uma prostituta, tem amigos corruptos, corrompe pessoas, se envolve com gangs de traficantes perigosos, perde um garoto testemunha chave de um crime e acaba se envolvendo em muita confusão. O filme é bobo e tem um final previsível mas é eletrizante, ou melhor, frenético.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 03
Gargalhadas: 00
Cena marcante: a alma dançando hiphop.
Saí: sem ver iguanas.
Bom para: quem se droga.
Se não viu: espere sair na tv

23 de nov de 2009

Avatar

 "Avatar" - Superprodução do mesmo diretor do Titanic: James Cameron. O filme é uma maravilha tecnológica, mas tem que ver em 3D, que permite imaginar como será o cinema no futuro. Nós espectadores somos levados para um mundo novo, envolvente e habitado por personagens reais, com os quais nos identificamos rapidamente, sem estranhar que muitos deles tenham três metros de altura e sejam azuis. No filme cada planta, cada criatura, cada ecossistema parecem reais, como se desenvolvidos por botânicos ou geneticistas. O nível de detalhes (prepare-se para espantar mosquitos da tela) é fantástico, impossível de ser perceber e absorver tudo em apenas uma visita.  A ação acontece em Pandora onde vive uma raça humanóide primitiva, mas bastante sábia, chamada Na’vi.  Como o ar de Pandora é irrespirável para os seres humanos foram criados corpos híbridos, chamados de Avatares, para que o homem pudesse entrar nessa atmosfera.  Esses híbridos são controlados por humanos, por meio de projeção de consciência, o que possibilita, em outras palavras, viver por meio deles.  Como tinha que ser, o lado a força negra do filme descobre que em Pandora existe um minério raro e resolvem utilizar os Avatar para dizer aos nativos que eles precisam cair fora do lugar, deixando a floresta livre para exploração. A trama está centrada em um ex-fuzileiro naval paraplégico mas que em Pandora pode novamente andar graças ao seu Avatar.  Ele recebe proposta para colaborar com a expulsão dos pandorenses do local e em troca receberia pernas novas (um transplante de pernas).  O ex-fuzileiro se envolve tanto com os nativos que passa a lutar do seu lado.  Imperdível.

Classificação:
Lágrimas: 02
Bocejos: 00
Gargalhadas: 03
Cena marcante: o cadeirante quando ganha um novo corpo 0km.
Saí: impressionado
Bom para: quem gosta de tecnologia.
Se não viu: veja no cinema e em 3D

22 de nov de 2009

2012

2012 - Baseado na possibilidade do fim do mundo acontecer em 21/12/2012, por ser o último ano do calendário maia. Já tivemos outros com a virada do milênio e certamente ainda teremos outros.  O filme começa em 2009 quando dois cientistas na Índia descobrem uma explosão do sol, que libera partículas de calor e irá provocar grandes catástrofes no futuro. Claro os países ricos, liderados pelos EUA, montam um plano de evacuação para salvar e preservar as espécies. É a repetição do clássico de Noé e sua arca.  Um motorista particular, divorciado, leva seus filhos para acampar e acaba conhecendo pelo rádio um fanático que prega o fim do mundo. Também percebe que o exercíto e a Casa Branca estão planejando algo secreto. Logo começam os terremotos, ele passa a acreditar que realmente o fim do mundo está próximo e precisa salvar sua família.  O filme não dá um descanso.  É uma corrida alucinada para salvar o mundo. Prédios caindo, pontes voando, avião passando por baixo do metrô, crateras se formando nas ruas, carros sendo dragados, pessoas correndo pra tudo que é lado sem salvação.  O pobre do motorista (Jonh Cusack) acaba virando um super herói. É um filme catástrofe que mantém a tensão no início ao fim.  Mostra a ganância das pessoas mas também a coragem, a coerência e a dignidade de outros.  Cheguei a ficar cansado de tanto correr, voar, navegar...

Classificação:
Lágrimas: 02
Bocejos: 00
Gargalhadas: 01
Cena marcante: o Cristo Redentor caindo por terra
Saí: cansado e impressionado
Bom para: quem quer se distrair, viajar na maionese.
Se não viu: veja no cinema

Um Beijo roubado


"My BlueberryNights" - Filme romântico do tipo água com açúcar. Dono de um pequeno café restaurante (Jude Law) em Nova York, recebe a visita de uma irritada mulher (a cantora Norah Jones) que descobriu que seu namorado comeu no restaurante acompanhada de outra mulher.  Zangada com a traição ela rompe o relacionamento e deixa no bar as chaves do apartamento que mantinham juntos na esperança de que seu ex viesse buscá-las. Ela passa a retornar ao café diversas vezes para verificar se a chave foi resgatada e com isso abre seu coração para o dono do bar, começando ali uma nova relação. Desiludida, ela resolve largar NY e buscar a solidão em outras cidades, onde passa a trabalhar como garçonete, convivendo com diversos tipos, quase todos marcados por algum sofrimento, algum vício ou alguma desilusão amorosa.
O filme é simples, mas bem bonito, tem música excelente e um diálogo de primeira.  Não é aquele romantismo babão e mostra as diversas manteiras de se encarar o relacionamento e/ou o fim dele. É um filme de uma busca e de uma espera, ambas por respostas.

Classificação:
Lágrimas: 02
Bocejos: 02
Gargalhadas: 02
Cena marcante: a discussão sobre a culpa das tortas e o beijo, é claro
Saí: com vontade de comer torta
Bom para: ver acompanhado
Se não viu: veja o dvd porque já saiu do cinema

20 de nov de 2009

Lua Nova

New Moon - Dessa vez (Bela, da Fera) a mocinha apaixonada pelo vampiro bonzinho do Crepúsculo, se envolve com um lobisomem.  Deve ser muito pirada mesmo. E ainda tem mais dois filmes pela frente para ela encarar a mula sem cabeça, o coelho da Alice, o Alien... ou quem sabe "Um vampiro, um lobisomem, um saci-pererê".
No dia de seu aniversário ela se espeta, sangra o dedo e faz com que a vampirada fique maluca. Seu namorado vampi resolve que assim não dá pra continuar e resolve terminar o romance. Bela fica triste, deprimida e procura compania de seu amigo de infância (o lobo mau). A Bela percebe que quando está passando por situações de perigo seu vampiro amado aparece. Então ela resolve correr perigo como uma forma de rever seu vampirinho. A doida pega carona com desconhecido, anda de moto sem saber pilotar, entra pela floresta perigosa, mergulha do alto do penhasco... Numa dessas o vampiro acha que ela morreu de verdade e resolve se matar (sim, vampiro tem um complexo ritual de suicidio que exige autorização de um conselho superior). É então que Bela tem que mostrar que está viva para o maluco do vampiro não se matar.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 04
Gargalhadas: 01
Cena marcante: a luta do lobo com a vampira ruiva
Saí: certo de que não verei o 3.
Bom para: quem tem menos de 15.
Se não viu: vá ler o livro que deve ser menos pior.

7 de nov de 2009

Caçadores de Vampiras Lésbicas

Lesbian Vampire Killers - Sempre que uma onda faz sucesso no cinema, logo aparecem as paródias. Este ano parece ser o ano dos filmes de vampiros e este veio para parodiá-los. Uma remota e distante cidade da Inglaterra que sofre uma maldição do passado: toda menina que completa 18 anos se torna uma vampira lésbica. Dois amigos, um romântico apaixonado, que já foi esnobado 7 vezes pela namorada, e um ex-palhaço infantil beberrão e tagarela, impossibilitados financeiramente de viajar de férias para Ibiza, resolvem conhecer a cidade e fazer algumas trilhas ecológicas.  Lá encontram um grupo de cinco lindas garotas, interessadas em pesquisar a maldição da cidade, que se tornam lésbicas.  No meio do roteiro um vigário, que fala palavrão e pretente acabar com a maldição antes que sua filha complete 18 anos, se junta ao grupo na tentativa acabar com o feitiço.
O filme tem uma cenas de terror classe B de filme de 5ª categoria. Como deboche, Matadores de Vampiras Lésbicas serve ao seu público, inquestionavelmente adolescente, faminto por diversão digestiva. O próprio filme já debocha de uma possível continuação com Os matadores de lobisomens gays. Eu achei sem graça.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 03
Gargalhadas: 02
Cena marcante: quando a vampira derrete no chuveiro de água benta e só sobra o silicone.
Saí: achando que perdi dinheiro.
Se não viu: espere pra ver na seção da tarde.

19 de out de 2009

Bastardos Inglorios

Inglorious Basterds - Filme de Quentin Tarantino tem sempre uma mistura de assuntos e temas de outros filmes, além das cenas de humor negro e violência esteriotipada. Ele conta a história de um grupo de soldados americanos de origem judaica que são enviados a uma missão suicida a partir da França ocupada pela Alemanha nazista. A missão deles é assassinar soldados de Hitler da forma mais cruel possível, causando temor no front e medo em seus seguidores.
A história começa na França ocupada pelos nazistas, onde uma menina judia testemunha a execução de sua família pelas mãos de coronel apelidado de 'caçador de judeus'. A jovem consegue fugir e cria uma nova identidade como dona de cinema. Anos depois, sem saber, os nazistas acabam escolhendo o cinema dela para a exibição de um filme sobre um herói de guerra. A judia então planeja a vingança de incendiar o próprio cinema com todos os nazistas dentro.
Paralelamente um grupo anti nazista, os bastardos, liderados pelo Brad Pitt, infiltrados no exército, vai se especializando em espalhando medo e terror no Terceiro Reich, escalpelando e assassinando brutalmente os nazistas. O esquadrão consegue se juntar a uma atriz alemã que terá acesso a exibição do filme, e planejam um atentado no mesmo cinema da judia. Ou seja, dois grupos independentes planejam um ataque ao QG nazista ao mesmo tempo e no mesmo local.
O filme tem alguns diálogos muito longos e algumas cenas monótonas, mas no geral agradou. A eterna "violência tarantinesca" é bem menor que nos filmes anteriores. Achei que desta vez ele pegou leve. Mas isso por que não me importo em ver escalpos e tacos de baseball esfacelando cabeças.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 03
Gargalhadas: 02
Cena marcante: a tatuagem feita nos nazistas
Saí: pensando em como teria sido bom se fosse verdade
Se não viu: e não tem problemas em ver cenas sangrentas, vá ver.

12 de out de 2009

Tá chovendo hamburguer

Cloudy With a Chance of Meatballs - É a história de um tímido jovem cientista nerd que vive em uma pequena e pacata ilha do atlântico norte, onde todos sobrevivem em função da pesca e comercialização de sardinhas. Após muitos inventos de utilidade duvidosa, ele cria uma máquina que produz comida. O princípio da máquina é básico: entra água, suas moléculas são energeticamente modificadas e sai comida. Mas, por um erro de 'planejamento', o invento acaba sendo lançado aos céus e começa a produzir uma chuva de comida. Porém a operação do equipamento e a criação dos menus continuam podendo ser realizados na terra, direto do laboratório do jovem cientista. Assim, ao seu comando, chove hamburguer, pizza, sorvete, macarrão, filé, ovos com bacon e todo tipo de goluseima.
Seu pai, um tradicional pescador que sobrevive da venda de sardinhas, e que somente fala através de metáforas de pescador, vê sua vida, e a da cidade, se transformar.
O par romântico do cientista é uma estagiária da tv que é enviada para fazer a cobertura do tempo na pequena ilha. A ex-feia é uma cientista frustrada, que cansada de ser chamada de 4 olhos resolveu virar patricinha para que pudesse ser aceita na tv.
O vilão do filme fica por conta do prefeito da cidade que vê no invento uma forma de transformar a ilha em um roteiro turístico gastronômico. Boa diversão.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 02
Gargalhadas: 02
Cena marcante: o pai tentando usar o mouse.
Saí: querendo comer hamburguer
Se não viu: Vai lá, mas veja em 3D.

10 de out de 2009

A verdade nua e crua

The Ugly Truth - Comédia sobre a gerra dos sexos. É a história de uma produtora de tv dominadora, perfeccionista, solteirona e gostosona que vive em busca seu par perfeito. Porém após uma nova contratação ela terá que dirigir, em seu programa de tv, um canastrão cafajeste que promete revelar a verdade nua e crua dos pensamentos masculinos.
Como a solteirona está tentando uma aproximação com o seu vizinho dentista e não está tendo muito sucesso, resolve aceitar a 'assessoria' do cafajeste. Com a orientação machista ela consegue fisgar o mauricinho dentista, mas começa a perceber que o cafajeste não é tão mau assim. Bom, o final é meio previsível (desde o início do filme) mas não deixa se ser interessante. O filme faz uma série de colocações sobre o universo masculino e feminino sempre com diálogos inteligentes e bem humorados.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 01
Gargalhadas: 04
Cena marcante: a calcinha vibratória.
Saí: convencido de que é do canalhas que elas gostam mais.
Se não viu: Vá ver.

9 de out de 2009

Mamma Mia!

Mamma Mia ! - As vésperas de seu casamento, Sophie descobre, lendo o diário secreto de sua mãe, a sempre bela Meryl Streep, que 3 homens podem ser o seu pai biológico. Para tentar identificá-lo os convida para o casamento, em uma paradisíaca ilha na Grécia. Nem mesmo a mãe sabe como identificá-lo (que suruba não deve ter sido). Os três homens, com estilos completamente diferentes e que viviam em diferentes partes do mundo, retornam a ilha e reencontram a ex-namorada. Aos poucos eles vão descobrindo que também podem ser o pai da menina e a confusão se instala na mente e na bela ilha grega. O filme é montado na trilha sonora do finado grupo sueco ABBA, que dominou as paradas de sucesso brega dos anos 70 e 80, e quem não atura musicais melosos não deve gostar. Mesmo com muita edição dá pra perceber que alguns atores não nasceram para cantar (e nem pra dançar).

Classificação:
Lágrimas: 02
Bocejos: 03
Gargalhadas: 02
Cena marcante: o 007 irlandês Pierce Brosnan dançando de colant no final.
Saí: querendo ir na Grécia.
Se não viu: Alugue o DVD e ouça várias vezes.

25 de set de 2009

Sequestro do metrô 123

The Taking of Pelham 123 - John Travolta faz um líder de um grupo que sequestra o tal metrô, de Nova York, que sai à 01h23 da estação de Pelham em direção a Manhatan.  Ele rende o maquinista, para a composição em um ponto estratégico e exige 10 milhões de dólares, em uma hora, para não matar um passageiro por minuto atrasado.
Do outro lado da linha está o Denzel Washington, um funcionário do metrô que está sob investigação por ter recebido propina em uma licitação, que passa a fazer o papel de negociador. O final é previssível mas não é um filme ruim.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 02
Gargalhadas: 00
Cena marcante: a corrida para levar o dinheiro ao sequestrador.
Saí: lembrando de NY
Bom para: quem gosta de ação.
Se não viu: espere, vai passar depois do Fantástico.

29 de ago de 2009

Gigante

Gigante - Filme uruguaio, bonequinho aplaudindo no Globo, 4 estrelas no JB, ganhador do Urso de Prata em Berlim e dois Kikitos em Gramado: melhor roteiro e melhor filme da crítica. Definitivamente não entendo esses críticos, achei o filme um saco. Tipo romantismo masculino. Um tímido segurança de supermercado que fica observando pelas câmeras do circuito interno uma faxineira e acaba se apaixonando por ela. Depois passa a segui-la discretamente sem coragem para abordá-la. E é isso, não tem mais nada.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 11
Gargalhadas: 00
Cena marcante: quando ele despista o supervisor para que não veja a falha dela.
Saí: arrependido e com sono.
Se não viu: Não perca seu tempo.

23 de ago de 2009

Se beber, não case

The Hangover - A tradução literal seria Ressaca, acho que ficaria melhor. O noivo, na véspera do casamento, convida três amigos para curtir uma empolgada despedida de solteiro em Las Vegas, meca das bebedeiras, dos jogos e dos pecados. Os quatro são completamente diferentes: o noivo, um cara calmo, compenetrado e com a responsabilidade de cuidar do carro que o sogrão emprestou. O irmão da noiva, um retardado sem-noção, capaz de fazer rir com sua ingenuidade e suas colocações inoportunas. Um professor metido a galã, casado, que rouba dinheiro de seus alunos pra poder viajar. E um médico (na verdade dentista) que mantém um relacionamento com uma mulher dominadora e ciumenta (para quem ele contou que a despedida era uma degustação em um pacato vinhedo).
Na manhã seguinte, os três padrinhos acordam com uma enorme ressaca, sem qualquer lembrança do que aconteceu na noite anterior, em um quarto de hotel totalmente detonado e sem a presença do noivo (sim, o noivo sumiu em algum momento na noite anterior).
Para recobrar a memória e descobrir onde foi parar o noivo eles começam a seguir as pistas deixadas no quarto e pela cidade.
A medida que os mistérios são revelados aparecem novos personagens bizarros e situações surrealistas. É divertidíssimo, mas o humor politamente incorreto é o grande diferencial da comédia. Há piadas sutis sobre o holocausto e sobre o 11 de setembro. O filme ainda tem uma participação tosca do Mike Tyson, interpretando ele mesmo.
Não é um besteirol, é uma comédia bacana, leve, cheia de bobagens inteligentes e situações inusitadas. Não tem intervalo, é risada do início ao fim.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 00
Gargalhadas: perdi a conta.
Cena marcante: quando a máfia japonesa ataca o carro de polícia e o dentista está falando com a noiva que está em um vinhedo. A criança chora e ele diz: que criança? isso é uma cabra.
Saí: cansado de rir.
Se não viu: Vá ver logo!

21 de ago de 2009

Força G

G-Force. Não é um filme gay, é uma animação infantil da Disney. Pequenas cobaias de laboratório, desenvolvidas pela parte secreta do secreto FBI, munidos de um incrementado kit espionagem, descobrem que o planeta corre risco de ser dominado por um bilionário inescrupuloso e resolvem salvar a humanidade. Oh! O esquadrão FORÇA-G são três porquinhos-da-índia, uma mosca (que dá cobertura aérea) e uma toupeira cega especialista em computação, como eles fogem e caem em um petshop outros personagens acabam entrando no enredo. A história é meio batida, pode desagradar até mesmo as crianças, mas possui algumas tiradas interessante e a junção das animações com os personagens reais em 3D fica bem natural.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 01
Gargalhadas: 01
Cena marcante: a alucinante corrida dentro das esferas.
Saí: da mesma forma que entrei.
Se não viu: Espera sair em dvd.

17 de ago de 2009

Bruno

Bruno - É um filme do debochado Sacha Cohen, aquele que fez o Borat, um reporter do Casaquistão que parte em viajem para entender a forma de viver dos americanos. A missão dele no cinema é incomodar e provocar a reflexões sobre preconceitos e racismos da maneira mais eficiente que existe: enchendo o saco dos outros, com muito humor, obviamente.
O sucesso é justamente ser um falso documentário, que mistura ficção com realidade, sempre conseguindo deixar dúvida no espectador sobre a veracidade, principalmente porque ele usa personagens reais.
O filme é cheio de frases de duplo sentido, imagens grotescas, linguagem chula, preconceitos, nú frontal, piadas de humor negro mas arranca gargalhadas pela maneira tosca com que são apresentadas.
Em Bruno, Sacha interpreta um gay austríaco que destituído de sua função de repórter de TV do mundo clubber-fashion, tem um chilique e resolve partir para os EUA em busca de fama. 'Quero ser a segunda personalidade mundial mais importante da Austria', em uma alusão a Hitler.
O enredo do filme mostra as loucuras que um gay faz para tentar virar celebridade. Começa passando pelas lojas de Melrose, em Los Angeles, pelo Fashion Week de Nova York, circulando pela noite de Miami Beach, invadindo um desfile de verdade em Milão e brigando com uma editora de moda. Fantáscia a cena em que ele usa uma roupa de velcro... Depois ele tenta entrevistar celebridades, sempre fazendo perguntas impactantes que deixam os entrevistados em situações hilárias. Entre uma e outra vai tirando uma casquinha de todo mundo (já que é gay), mostrando a importância elevada que algumas pessoas dão à moda, o preconceito, o racismo... O interessante é que ele usa personalidades reais e fica parecendo que elas não sabiam que era um filme. Paula Abdul é entrevistada é acaba tendo que falar de causas sociais sentada em uma cadeira humana (móveis mexicanos, segundo Bruno). Em outra, ele entrevista um candidado ao governo americano e acaba se insinuando sexualmente até deixá-lo completamente sem graça.
Como não obtem glamur, procura chamar a atenção promovendo a paz mundial entre palestinos e judeus. Hilário. Sem sucesso, resolve ser sequestrado, ridicularizando uma organização terrorista (que na vida real passou a ameaçá-lo). Em contato com um sequestrador (que na vida real é um pacifista) diz: "Quero ser famoso, quero que os melhores caras do ramo me sequestrem. A Al Qaeda é muito 2001. Bin Laden parece um papai noel sem teto".
Sem sucesso, e como dita a moda de qualquer celebridade, ele resolve também adotar uma criança, naquele país chamado África (e despacha a criança como uma bagagem no avião). Só que participando de um talk show Bruno acaba perdendo a guarda da criança após revelar que a obteve em troca de um iPod. Casando e sem sucesso descobre que as verdadeiras celebridas não são gays e resolver virar hétero. Pede orientação à igreja, conselhos com um pastor. Imagine a cena. Vai parar em um centro de treinamento de soldados americanos e choca o batalhão usando um cinto Doce Gabana. Resolve então fazer uma caçada, com machos americanos mas acaba se entregando na hora de acampar. Pra mostrar que é hétero convertido vai parar em uma casa de swing mas acaba tendo que fugir de uma sadô-dominadora.
No final, faz uma música-piada sobre a paz "Pomba da Paz" com participação especial do Slash (Gungs), Bono (U2), Sting (Police), Snoop Dogg, Chris Martin (Coldplay) e Elton John. Provavelmente eles não sabiam que estavam fazendo um deboche explícito do USA for Africa, com "We are the world".
O filme é feito para ofender e chocar. Não é fácil em nenhum lugar do mundo criticar as minorias (judeus, negros, gays, palestinos, cristãos...). Na tela de cinema, para aqueles que acham que filme só tem que educar, vai gerar um monte de críticas.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 00
Gargalhadas: 07
Cena marcante: A que ele apanha de uma dominadora-sadô
Saí: com vergonha de ter rido de certas piadas (confesso que olhei para garantir que não estava sozinho e que outros riam também).
Se não viu: Vá ver, esse não vai passar na tv.

2 de ago de 2009

Genghis Khan - O Imperador do Medo

Aoki Ôkami: Chi Hate umi Tsukiru Made.
O filme relata parte da vida misteriosa do grande conquistador Genghis Khan que construiu o maior império da história. Ele chegou a conquistar metade do mundo conhecido no século 12.
O filme monta o herói contando a história desde sua infância, quando com 9 anos, contraria o pai e escolhe sozinho sua futura esposa. O pai é assassinado e ele passa por incontáveis privações, até ser salvo por uma amigo que se torna seu irmão de sangue e posteriormente seu maior rival. O coitado do Genghis passa por diversas dificuldades, provações, apanha um bocado, faz alianças para combater os oponentes, é traído, arrastado, vê sua esposa ser raptada... um monte de desgraças. Mas ele é bonzinho, respeita a mulher (o que na época era uma novidade), generoso (divide os saques com os guerreiros) e piedoso (perdoa o irmão e o deixa com vida após derrotá-lo)... Ou seja, não é um lutador bruto e sanguinário qualquer. É sim um herói estrategista, valente e apaixonado.

Classificação:
Lágrimas: 01
Bocejos: 00
Gargalhadas: 00
Cena marcante: Quando ele diz pra ela fugir.
Saí: imaginando como ele arrumou tantos soldados.
Se não viu: Vá ver, se se interessa por esses filmes de batalhas pré-medievais.

1 de ago de 2009

Inimigo Público

Public Enemies - Há dois outros filmes com o mesmo nome: um rodado em 1931, em preto e branco, que conta quase a mesma história e outro, que está em cartaz mas é frances, chamado Inimigo Público Nº 1 - Instinto de Morte. Tudo história de gangster e mafiosos. O que vi conta a história da perseguição policial a dois assaltantes de bancos da década de 30: John Dilinger e Pretty Boy Floyd . Na caçada deles está o lendário policial do FBI Melvin Purvis e toda a despreparada polícia de Chicago dos anos 30. Como todo filme de gangster esse também tem tiroteios, vinganças, traição, mulheres com vestidos longos, ternos impecáveis, charutos, chapéus, carros antigos e um ladrão bonzinho que se apaixona e quer fazer seu último roubo para depois fugir e viver uma vida normal no Rio de Janeiro. Oh cidade pra atrair bandido!

Classificação:
Lágrimas: 01
Bocejos: 00
Gargalhadas: 02
Cena marcante: Quando ele vê ela sendo presa.
Saí: com saudade dos gangster de antigamente
Se não viu: Vá ver, mas não se engane de filme.

15 de jul de 2009

A era do Gelo 3

É o terceiro filme da série. Scrat, o esquilo, perseguindo um noz acaba arrumando uma namorada. O tigre Diego está infeliz por perceber que seu vigor físico está acabando por causa da idade. Os elefantes preparam suas vidas para a chegada de um bebê... até que Sid, a preguiça atrapalhada, acaba virando pai de 3 dinossauros e vai parar em um mundo subterrâneo. A turma então resolve ir resgatá-lo e a aventura começa. Eles encontram uma doninha chamada Buck, que é um héroi atrapalhado e alguns dinossauros que deviam estar extintos. Filme bem leve, legal e divertido. O esquilo Scrat continua sendo uma das principais atrações. As cenas de ciumes por causa de uma noz, a vingança, a vida de casado... são impagáveis.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 00
Gargalhadas: 04
Cena marcante: Logo no início quando o Scrat fica preso no pé do Sid.
Saí: com orgulho de saber que a direção é de um brasileiro: Carlos Saldanha
Se não viu: Vá ver, mas veja em 3D.

1 de jul de 2009

Trama Internacional

The International - Um agente da Interpol e uma promotora americana investigam transações de financiamento a governos efetuados por um grande banco internacional. Aos poucos percebem que os magnatas do banco, respeitado em todo o planeta, é um grande financiador da guerra no terceiro mundo. Quanto mais a dupla se envolve no caso, mais percebe que a instituição financeira tem um lado obscuro, e também passam a ser alvo de tentativas de assassinato. O banco está prestes a fechar um acordo com uma grande indústria de armas e eles estão dispostos a fazer de tudo para que esta negociação não seja bem sucedida. O chato do filme é que são tantos personagem e tantos nomes diferentes que no final fica difícil saber quem é bandido e quem é o mocinho.

Trama Internacional foi filmado em diversas cidades, como Nova Iorque, Berlim, Milão e Istambul.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 02
Gargalhadas: 01
Cena marcante: o tiroteio que acontece dentro do Museu Guggeinheim, em Nova Iorque.
Saí: querendo saber se foi no Gug mesmo (não foi não)
Se não viu: Deixe pra ver depois do Fantástico

1 de jun de 2009

A partida

Filme Japonês que ganhou Oscar de melhor filme estrangeiro em 2009.

Um violoncelista fica sem emprego quando a orquestra em que toca se dissolve. Sem perspectivas, e com o apoio da esposa, o jovem decide voltar para sua cidade natal, e lá encontrar um outro emprego que possa sustentar sua família. Depois de algum esforço ele consegue um emprego no que parece uma agência de viagens, preparando A Partida dos clientes. Porém ele descobre que se tratar de uma empresa que presta serviço às funerárias. Seu novo trabalho, agora, será preparar cadáveres para serem colocados nos caixões. Embora seja um ritual bonito o serviço o envergonha e não é aceito por sua esposa. Aos poucos ele vai percebendo que pode fazer algo respeitoso e reconfortante para as famílias dos mortos.

Classificação:
Lágrimas: 06
Bocejos: 00
Gargalhadas: 01
Cena marcante: a participação do protagonista no comercial da tv
Saí: desidratado
Se não viu: Vá ver se não tiver problemas com a morte.

9 de abr de 2009

Che

A vida e luta de Che Guevara continua dando bons filmes. Esse é quase uma biografia do revolucionário. A direção é de Steven Soderbergh . Ernesto Che Guevara (Benicio Del Toro), um jovem médico argentino, é apresentado por Raul (Márcio Garcia) à Fidel Castro. Os dois se tornam amigos e eles resolvem ajudar Fidel a retornar a Cuba e tomar o poder do ditador Fulgêncio Batista, que havia tomado o pode por um golpe de estado antes. É um ditador atrás do outro. Che se mostra um lutador indispensável e rapidamente compreende e controla a arte da guerrilha armada. Sua dedicação à luta faz com que seja acolhido por seus companheiros e pelo povo cubano. O filme acompanha a ascensão de Che na Revolução Cubana, de médico a comandante e a herói revolucionário.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 00
Gargalhadas: 02
Cena marcante: eles fumando na sacada e planejando a invasão que mudará a vida de milhões de cubanos.
Saí: conhecendo um pouco mais a vida do Che.
Se não viu: Deixa pra ver quando sair o pacote da trilogia.

23 de mar de 2009

Quem quer ser um milhorário

Slumdog Millionaire - "Depois de tanto ouvir dizer que o filme é excelente. Que vale a pena. Que ganhou Oscar, etc..etc.. Finalmente assisti. Confesso que estava num ceticismo terrível. - Como pode um filme indiano ganhar o Oscar?! Mas era justamente aí que estava o meu maior erro. O filme não é uma produção Bolywood. Temos um história indiana com atores indianos e esse é o maior mérito do filme. A narrativa em 3 tempos de Jamal Malik não tem nada de extraordinário para "encantar" a Academia. Pelo contrário sua história nos remete imensamente a filmes tupiniquins em que, em meio a um romance, contamos nossa miséria de cada dia. É impressionante como filmes sobre a miséria ainda chamam tanta atenção. Jamal entra num programa de TV sobre Perguntas e Respostas valendo dinheiro (tipo show do milhão) sem qualquer propósito financeiro e sim emocional. Quer encontrar Latika, seu maior amor desde a infância miserável. Jamal se sai tão bem que virá idolo nacional. O país todo torce por ele. Mas, ao mesmo tempo, provoca a inveja de muitos. No intervalo do programa é torturado pela polícia até explicar como sabia a resposta de todas as perguntas. E aí temos toda sua infância descrita por ele. Não foi ele que usou sua infância para ganhar o prêmio, mas tudo na sua infância aconteceu para que ele ganhasse o prêmio. As perguntas retratavam momentos da sua pobre e comovente vida ao lado do irmão Salim. Ao contrário de Jamal, Salim segue para o mundo da bandidagem. Jamal se mantém puro. Para ele a vida só tem um único sentido, voltar a ver Latika. A quem foi separado numa das enumeras enrascadas em que se meteu. Isso o impulsiona. O torna homem. E o mesmo acontece com o filme. De inicialmente inocente a um verdadeiro estouro de bilheteria. Uma surpresa para todos! "

Classificação:
Lágrimas: 02
Bocejos: 00
Gargalhadas: 02
Cena marcante: Jamal depois de fugir pelo 'esgoto' tentando pegar o autógrafo do ídolo
Saí: convencido de que eu não seria um milhonário, pois teria escolhido a B.
Se não viu: Vá ver, vale muito a pena.

16 de mar de 2009

Operação Valquíria

Valkyrie - O filme se passa na 2ª Guerra Mundial. Tom Cruise é um coronel do exército alemão, que perdeu o olho em batalha na África, que se envolve em uma conspiração para acabar com o governo de Adolph Hitler.  Até quando é um traidor nazista ele faz papel de mocinho.  A Operação Valquíria era um plano existente que previa a implementação de um governo que conduzisse a Alemanha após a morte de seu líder. Tom e um grupo de conspiradores resolveu colocá-lo em prática. O filme é tenso, prende a atenção e tem um rítimo fascinante.

Classificação:
Lágrimas: 00
Bocejos: 00
Gargalhadas: 00
Cena marcante: quando ele perde o olho
Saí: pensando: quase deu certo.
Bom para: quem se interessa pela 2ª guerra.
Se não viu: vá ver.

12 de mar de 2009

Entre os muros da escola

Entre les murs - Filme francês que retrata honestamente a relação entre alunos e professor. A produção, quase um documentário, tem o objetivo simples de mostrar o “fazer docente”, seguindo de perto o cotidiano de um homem apaixonado por seu trabalho e que, mesmo com tantas dificuldades, conserva um afeto sem tamanho por seus aprendizes.
O protagonista não faz um professor perfeito, ele faz um professor de verdade que desafia seus alunos, erra, fraqueja, tem dúvidas mas jamais desiste – tudo o que ele deseja, afinal, é ensinar.
No filme (descobri depois) nenhum aluno é ator de verdade. São todos alunos interpretando alunos. E isso, é uma das maiores qualidades do filme, já que tudo flui de forma muito natural.

Classificação:
Lágrimas: 01
Bocejos: 01
Gargalhadas: 02
Cena marcante: A tensão quando ele é ameaçado pelo aluno.
Saí: convencido de que ser professor é um dom.
Se não viu: Vá ver, vale a pena.